quinta-feira, 19 de maio de 2016

Arco-íris

Há pouco, fazendo mais um daqueles relatórios impossíveis da faculdade, me deparo com um singelo arco-íris entre as nuvens. Ele não fazia uma curva completa e não tinha cores vibrantes como se espera de um arco-íris que se preze. O curioso é que, apesar da umidade e da temperatura baixa, nada indicava um arco-íris a essa hora do dia e com essas condições.
Fiquei o observando por um tempo, contemplando seus tons e tentando memorizar cada detalhe. As nuvens estavam em tons violetas pasteis e outras brancas, o sol o iluminava ainda mais. A paisagem ficava completa com o verde vivo da vegetação ao horizonte e o marrom de uma árvore seca, distante. Pude refletir um pouco sobre isso.
Na vida, independentemente do você seja e se tenha tempo livre ou não, estamos sempre ocupados demais, buscando qualquer coisa que nos distraia, nos mude, nos faça pensar em qualquer coisa que não seja o vazio. É como uma condenação, a sentença final é deixar de reparar nos destalhes da vida. Se eu não tivesse virado em um suspiro chateado em direção a janela, tenho quase certeza que não teria notado aquela obra de arte da natureza. Somos solitários demais e esquecemos de parar um pouco e admirar os mínimos detalhes, tornando-os solitários também.
O olhando tive vontade de cantar, cantar uma música que sempre me faz querer pensar que ainda há esperanças para mim. Segurei algumas lágrimas, foi um momento tocante e totalmente sentimental pela música. Pouco a pouco o arco-íris desapareceu, encerrando seus dez minutos de aparição. Voltei ao trabalho, de certo modo não me sentindo mais tão só, perguntava-me, apenas, se alguém mais o notou.

terça-feira, 17 de maio de 2016

Ser adulto

A vida é realmente surpreendente, sabe eu tô vivendo coisas que jamais que um dia teria que passar por elas e confesso que ter essas experiências "de adultos" é um saco, eu não gostei e acho que vou continuar não gostando. Nós passamos nossa infância toda tentando lidar que um dia vamos crescer, vamos ser adolescentes e ter espinhas, que vamos namorar e sofrer, nos baseamos em séries americanas e quando de fato viramos adultos descobrimos que tudo o que mais queríamos era voltar a ser criança. Você seria alguém diferente hoje se alguém tivesse te avisado que crescer é algo ruim?
Também não estou dizendo que não tenha seus lados bons, sim eles existem, mesmo que sejam poucos... Você passa a ter um futuro com responsabilidades, trabalhos, horas marcadas e começa a ver seus amigos se ajeitando na vida enquanto a sua passa sem fazer diferença. Mas você pode beber, fazer seus horários, curti a vida e ser capaz de falar por si só o quer fazer ou deixar de fazer, ver pornografia sem mentir nos sites adultos e passa a ter olheiras que, cá entre nós, são umas gracinhas até.
É complicado essas questões, horríveis até, mas necessárias no fim para sermos quem somos. Me sinto muitas vezes deslocada, triste, desanimada. Sinto que não estou preparada para essa nova etapa, mas não posso mais voltar atrás com a minha vida. É um destino triste ser adulto, dar adeus a tudo que amam e esquecer o calor da juventude. Sabe, hoje percebo e entendo porque tanta gente foge disso e tenta ao máximo viver a juventude. Por outro lado, ela sempre chega. No meu caso, talvez, precoce, para outros, talvez, tarde. Assim é a vida e o destino, acho que só nos resta aceitar e sobreviver o quanto der.

domingo, 15 de maio de 2016

Os ciclos da vida

O sol nasce todos os dias, mesmo que nuvens o tampe, ele está ali para mais tarde se por no horizonte, dando adeus a mais um dia. É um ciclo infinito de começo e fim que lidamos todos os dias, assim como a noite e todas as coisas de nossa vida. É uma sensação estranha quando você faz uma pausa, de modo a compreender o que se passa nesses ciclos. Uma sensação de vazio irá te invadir e tudo que você pensou ser capaz de ignorar vai desmanchando como castelo de areia coberto por água.
Quando é o início e o fim de nossas vidas, já que nascer como um bebê necessariamente não significa que você nasceu para a vida em si? Você teria feito diferente se soubesse que aquele momento fosse o fim de um ciclo ou se agarraria a esperança de que ainda não é real? Se nossas vidas forem mesmo um dia todo de sol, que horas do dia você estaria vivendo? Dilemas que vivemos constantemente por decidirmos parar de morrer por dentro e passar a viver.
Aos poucos as nuvens deixam meu céu nublado novamente e eu já não afirmo que posso ver o sol com clareza, mas acho que chuvas são importantes nesses casos, afinal revigora-se a alma e então pode-se apreciar o sol novamente em novas fazes, reiniciando seu ciclo. A vida é um ciclo sem fim, mas esquecemos, contudo, que até o infinito possuiu o seu final...

terça-feira, 10 de maio de 2016

Criaturas engraçadas: humanos

Nós, humanos, somos criaturas engraçadas. Desesperamos por coisas tolas a todo tempo, choramos, gritamos por coisas simples ao mesmo tempo que vivemos coisas intensas, realmente importantes e. simplesmente, deixamos passar, afinal estamos ocupados demais com o que é simples.
Se fossemos uma máquina, diria que é defeito de fábrica e sem conserto a menos, obviamente, que alguém criasse um novo sistema sobre nós ou talvez uma evolução, se fossemos pokemons. De qualquer modo, nós somos seres estranhos por mais que se tenha um padrão "normal" do que seja ser humano...
Infelizmente, quase todos somos propensos a esses defeitos e ainda não consegui pensar em uma forma de mudar isso, até porque estou cega demais com com meu computador, com meus trabalhos, com qualquer coisa que seja os prazeres da vida, pois essa é minha punição por ser assim. Punir, se punir, ser punido... Aqui está o principal defeito do homem. É, realmente somos criaturas engraçadas.