quinta-feira, 23 de abril de 2015

A noite mais louca, estranha e sentimental que tive no mês de abril

Meus olhos estão ardendo em sono. Eu deveria nesse mesmo instante estar dormindo, assim como você, mas simplesmente sei que não pregarei o olho por mais que tente. Ainda estou perplexa com nossa coragem! Nos encaramos, tecnicamente, e dizemos tudo o que tínhamos para dizer. Tudo que enrolamos durante meses.
Fora um misto de reações e sentimentos, e faltou-me palavras a maior parte do tempo. Tive medo de te decepcionar ou falar besteira, mas ao julgar pelo final, me sai bem. Ainda estou confusa sobre tudo. Não sei se nos resolvemos, se estamos nos resolvemos, ou se simplesmente foi um ponto final na relação e voltando a estaca zero. Entretanto, é a dúvida mais sádica e apetitosa que provei em todo esse tempo.
Senti sua falta, estremeci e ainda te acho legal, bonito e convencido. Só com você que cometo tais atrocidades com a palavra "propus", mas isso não vem ao caso, o que importa é que você compreendeu a mensagem. Mas eu ainda não compreendi a sua. Você sabe, meu raciocínio para isso é lento e eu realmente queria que essas coisas da vida fosse de fácil compreensão assim como as matérias da escola. No quesito entender você, eu fico de recuperação por bimestre.
Pensar em tudo, eu já estou. E associo a isso com Oasis, o que não faz nenhum sentindo! Não menti quando disse que prefiro te ver com outra pessoa desde que isso o faça feliz, e sim, prometo não deixar a história se repetir. Obrigada por tudo. Obrigada pela noite mais louca, estranha e sentimental que tive no mês de abril. Lembrarei deste dia para sempre. Pelo menos espero que sim...


domingo, 19 de abril de 2015

Renascimento em vinte páginas

Hoje mais cedo, enquanto organizava alguns papeis, encontrei escondido um mini diário do meu nascimento. Era de verde musgo e estava todo riscado de caneta azul, o que mais tarde descobri ser arte minha quando criança.
Havia tanta informação ali sobre mim, em apenas vinte páginas. Apenas vinte páginas fora capaz de escrever um total de dois anos sobre mim. Desde ao primeiro suspiro a primeira palavra, passos, riso e alergia. Isso tudo é tão surpreende, é como se redescobrir para vida, um novo nascimento talvez...
Tudo ficou ainda mais sentimental quando vi meu pequeno pé carimbado em um quadrado! Foi inevitável os risos ao olhar meu pé atualmente e observar a notável diferença!! Mas o que me fez derramar sólidas lágrimas foram os cometários dos meus pais: "tem a personalidade da mãe", dizia meu pai; "estava nervosa, mas tudo ocorreu bem! É um bebe lindo cheio de alegria de Deus", disse minha mãe. Sabe, acho que havia esquecido em como é bom ter pais cuidando de nós, mesmo que estejam bravos e cobrando boas notas no vestibular...
Minha primeira palavra foi "gugu" seguida de "papai" e "mama". Acho que agora compreendo o ciumes da minha mãe quando digo "estou falando com o pai", hahaha. Meu médico foi um tal de Edward, seria ele namorado da Bella?! Piada sem graça, eu sei, mas é apenas um modo de tirar essas lágrimas daqui...
Achar esse diário foi como redescobrir a vida e dar o devido valor a ela! Acho que havia esquecido como é bom estar viva. Talvez seja por isso que estou ouvindo minha banda favorita do momento, admirando a nova decoração do meu quarto e meu mural cheio de novas artes tumblr's ao envés de formulas impossíveis de física e química...
Só queria encerrar esse texto dizendo que é bom estar vivo, espero que vocês também em algum momento possam renascer, como eu renasci hoje.